segunda-feira, 5 de agosto de 2013

reforma protestante deve continuar

Ouvi, alhures, um famoso ex-presbiteriano e ex-defensor da Bíblia Sagrada — o qual tem desabsolutizado e negado inúmeras verdades das Escrituras — dizendo que, se Francisco fosse o papa, no século XVI, não haveria necessidade de os reformadores terem iniciado a Reforma Protestante. Bem, vamos voltar um pouco no tempo para ver se isso é verdade.

Wittenberg, Alemanha, 31 de outubro de 1517. Martinho Lutero publica suas 95 teses, dando início à Reforma Protestante. Ao difundi-las, ele pretende, sobretudo, o esclarecimento teológico de uma questão que o envolve como confessor de seus paroquianos: as indulgências, utilizadas pela cúria romana para satisfazer suas necessidades financeiras. Mas as críticas de Lutero não se restringem às indulgências. Ele se opõe à própria existência do papado — posto que este reivindica a infalibilidade — e à maneira como o papa usa o dinheiro dos fiéis.

À semelhança de Lutero, outros reformadores, como Calvino, Zuínglio, Menno Simons, Henrique VIII, John Knox, Erasmo de Roterdã, etc. se opõem ao papado. Para eles, as Escrituras, a Palavra de Deus, não abonam a infalibilidade do papa e a alegação de que ele é o fundamento da Igreja e sucessor de Pedro.

O que mudou, desde o século XVI, para que hoje não houvesse mais a necessidade de os reformadores continuarem protestando contra o papado? Praticamente, nada! A Santa Sé ainda defende o dogma da infalibilidade do papa. Ou seja, a Igreja Católica Apostólica Romana continua afirmando que o papa — mesmo que ele carregue a própria mala e ande num carro popular —, quando delibera e define solenemente algo em matéria de fé ou moral, está sempre correto. Ela mantém, ainda, a falácia de que a linhagem de Pedro, isto é, o papado, é o fundamento da Igreja.

Ora, a pedra ou o fundamento ao qual Jesus fez referência, quando disse: "eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela" (Mateus 16.18), é a própria declaração que Pedro fizera a respeito de Cristo: "Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo" (v. 16). Isso se evidencia no versículo 17: ao elogiar a declaração de Pedro, Jesus afirma: "Bem-aventurado és, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue que to revelaram, mas meu Pai, que está nos céus".

Por que a "pedra" ou o "fundamento" no qual a Igreja foi estabelecida não é Pedro? Porque as Escrituras, que são análogas, afirmam que o fundamento da Igreja é Cristo, e não Pedro. Aliás, esse mesmo apóstolo reconheceu — pregando e escrevendo — que Jesus é a pedra fundamental da Igreja: "Este Jesus é a pedra rejeitada por vós, os construtores, a qual se tornou a pedra angular" (Atos 4.11); "Chegando-vos para ele, a pedra que vive, rejeitada, sim, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa" (1 Pedro 2.4).

Em 1 Coríntios 3.11 também está escrito: "ninguém pode pôr outro fundamento, além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo". Note que esta passagem, além de afirmar que Cristo é o único fundamento da Igreja, apresenta uma proibição tácita: não ponha outro fundamento. Em outras palavras, não ponha Pedro, João, Maria ou Francisco. O único fundamento da Igreja é Jesus Cristo!

Diante do exposto, a Reforma Protestante deve continuar. Quem disse que ela acabou? A diferença é que hoje ela é mais abrangente e abarca, também, os desvios verificados na igreja evangélica. Os reformadores que se prezam — isto é, os pregadores e escritores que primam pelas Escrituras — verberam não apenas contra os dogmas romanistas antibíblicos. Eles também se opõem firmemente contra a falaciosa Teologia da Prosperidade, as heresias e os modismos pseudopentecostais, o evangelho antropocêntrico, o legalismo farisaico, a gospelolatria, etc.

Amém?

Ciro Sanches Zibordi

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

1º Trim. 2013 - JUVENIS - Lição 1: Que livro!


1º Trim. 2013 - JUVENIS - Lição 1: Que livro!
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
JUVENIS – CPAD
1º Trimestre de 2013
Tema: A ATUALIDADE DA MENSAGEM DA BÍBLIA
COMENTARISTA: Ciro Sanches Zibordi

LIÇÃO 1 - QUE LIVRO!

TEXTO BÍBLICO (Sl. 1) 

ENFOQUE BÍBLICO
“Buscai no livro do SENHOR, e lede...” (Is 34.16 a)

OBJETIVOS
Ensinar que a Bíblia é o livro, superior a qualquer obra, pois foi inspirada por Deus (Sl 138.2)
Convencer os alunos de que a leitura da Bíblia é imprescindível porque alimenta a nossa alma e o nosso espírito (Mt 4.4)
Demonstrar, através de exemplos, por que a mensagem da Bíblia Sagrada tem sido preservada por Deus (Is 55.10,11), apesar de tantos ataques do adversário.

 INTRODUÇÃO
“A doutrina de um Deus pessoal interferindo com os eventos naturais nunca poderá ser refutada (…) pela ciência, pois essa doutrina pode sempre se refugiar naqueles domínios nos quais o conhecimento científico ainda não foi capaz de pôr o pé.” Albert Einstein
“Creio eu na Bíblia, o livro do Senhor,
Pois de Jesus Cristo mostra o doce amor;
Todos meus pecados apagados estão,
Paz e gozo tenho em meu coração.
Creio eu na Bíblia, livro de meu Deus;
Para mim a Bíblia é o maná dos céus!
Mostra-me o caminho para o lar celestial;
Acho eu na Bíblia, graça divinal!
Creio eu na Bíblia, ensina-me a cantar
Cantos de vitória, e de amor sem par;
Lindas melodias, eu cantando vou,
Porque redimido pelo sangue estou!
Só a santa Bíblia a santidade dá,
Este dom de Cristo, prometido já;
Todos os que buscam plena salvação,
Estas bênçãos, só em Cristo, acharão.
Lemos hoje a Bíblia p'ra todo o pecador,
Para que encontre Cristo, o Salvador;
Sendo sua vida, livre de pecar,
O divino livro, ele vai honrar!” (HC – PLM
)

BÍBLIA, LIVRO INSPIRADO POR DEUS
Você conhece algum livro antigo que tenha a mesma infalibilidade da Bíblia? Talvez você já tenha ouvido a famosa frase dos céticos: “papel aceita tudo”. Quem sabe até mesmo já tenha passado pela sua cabeça, será mesmo verdade, tudo o que está escrito na Bíblia? Qual a diferença entre a Bíblia e os demais livros? Nosso objetivo nesta lição é provar que a Bíblia é superior a qualquer obra.
Algumas obras são de grande valor e por essa razão tem atravessado séculos, mas a preservação é apenas o nome do autor e alguns de seus pensamentos ou um fato histórico. Devido ao hiato de tempo, muitas mudanças culturais aconteceram com isto o pensamento do autor se perde nas diversas culturas existentes. Um determinado autor não consegue transculturar para centenas de anos, ou milênios, uma vez que o mesmo esteja impossibilitado pela falência humana. Qual a razão da Bíblia ter atravessado séculos e ser mais atual que o jornal de amanhã? 

A Bíblia é uma obra escrita por mais de quarenta autores, de diversas profissões, uns iletrados e outros de muita cultura, com estilos diferentes, como: poetas, historiadores, cronistas, biográficos, homens da lavoura, da pescaria, dos palácios, vaqueiro etc... São sessenta e seis livros de épocas diferentes, tratando do mesmo assunto, sem que nenhum escritor tenha tido contatos um com o outro. Sua composição total leva um período aproximado de dezesseis séculos, como podemos dizer que ela é atual? Já se passaram quase dois milênios e o livro dos livros é a Bíblia.

Qual a razão da Bíblia ser superior? É um livro funcional, sua primeira função é revelar Deus aos seres humanos. Num segundo momento é revelar a verdade não conhecida antes, em terceiro lugar a Bíblia leva as pessoas a ter comunhão com Deus. A revelação de Deus a nós vem de diversas maneiras, podemos citar algumas como: a natureza, tudo o que vemos ao nosso redor, como os animais, as árvores, arbustos, flores etc... Outro fator importante pelo qual Deus nos dá a revelar através da Bíblia é a história, contada dos reinos já existentes, embora não seja um livro de historia, assim como povos e acontecimentos relatados antes de acontecer.

O que torna a Bíblia um livro diferente é a inspiração divina, a influencia e o poder do Espírito Santo que veio sobre os escritores. A unção que veio sobre cada um deles os capacitou a escrever com exatidão (2Tm 3.16,17). A origem da Bíblia esta em Deus, que inspirando os escritores trouxe a existência a sua Palavra. A Bíblia não é um livro em que os escritores escreviam as suas idéias, eles tiveram seus estilos literários respeitados (2Pe 1.20,21). Há no livro cerca de 3800 vezes os termos: “Assim diz o Senhor” , “O Senhor tem dito”, “Veio a mim a Palavra do Senhor”, isto no Antigo Testamento.
Há varias teorias sobre a inspiração, como a da Inspiração Natural negando que haja algo sobrenatural, comparando a Bíblia a qualquer outra obra de arte. Os da Inspiração Parcial, que acredita haver algumas partes da Bíblia são inspiradas por Deus e outras não. A teoria do ditado sustenta que os escritores eram apenas secretários, Deus ditou e eles escreveram. Acreditamos que a Inspiração Plena, seja a ideal, toda a Bíblia é produto da inspiração de Deus. Os escritores foram guiados pela inspiração divina de tal modo que Deus conseguiu comunicar exatamente o que ele queria. 

POR QUE E PARA QUE LER A BÍBLIA?
Porque ler a Bíblia? Primeiro ela é o manual do cristão, não há como o crente trabalhar sem ela. Em segundo lugar a Bíblia é o alimento da alma (Mt 4.4; Jr 15.16), não há crescimento espiritual, sem que haja alimentação adequada. Em  terceiro lugar a Palavra de Deus é instrumento de uso do Espírito Santo, um crente vazio, não serve para o serviço de Deus.
Outra razão da necessidade das Escrituras é para o enriquecimento da vida cristã, não há como ler a Bíblia e entende-la somente pela capacidade intelectual. A riqueza da Bíblia é a formação do caráter, assim como a formação da vida cristã. Toda a diretriz de conduta e a formação do caráter, os princípios que modelam nossa vida devem proceder das Escrituras.

Que outro livro poderia mudar a vida de um vil pecador? Inúmeras vidas desequilibradas que se chegam a Deus através da Palavra, são milagrosamente mudadas e reajustadas. Passam a viver em sociedade de modo digno e honesto, conforme a revelação vai acontecendo. Tudo o que o homem precisa fazer é: adquirir uma Bíblia e pela fé crer no seu autor é Deus, seu interprete é o Espírito Santo e o tema central é Jesus.

Para que ler este livro? Alguns procuram apenas conhecê-lo de modo intelectual, outros para alguns debates. O crente precisa ler para responder aos que pedem a razão da esperança que nele há (1Pe 3.15). Faz do obreiro aprovado apto para manejar a Palavra da Verdade (2Tm 2.15). Ainda podemos dizer que acrescenta a fé do crente e da luz e entendimento a todos os que com simplicidade procurar entender.   

A PRESERVAÇÃO DA MENSAGEM BÍBLICA E OS ATAQUES DO ADVERSÁRIO.
Que livro! O Antigo testamento foi escrito em Hebraico, idioma oficial dos judeus, já o Novo Testamento foi escrito em Grego, não o clássico, mas num dialeto popular denominado “koiné”, onde todos podiam entender. A Bíblia a principio não era assim como  temos hoje, encadernada, pequena e fácil de manuseio. Eram rolos de pergaminho (pele de animais) ou papiro (planta encontrada a beira dos rios). As folhas mediam em media 65 centímetros de altura e 55 de largura. Entre os séculos II e o XV, foram preparados cerca de quatro mil manuscritos da Bíblia.
Como esse livro chegou até nós? Para evitar que os pergaminhos fossem mutilados ou viesse a acontecer algo espúrio, os judeus tinham por costumes enterrar suas escrituras. Assim mesmo muitos pergaminhos foram destruídos por reis idolatras, por exemplo, o Antíoco Epífanes, (rei da Siria 175-164 a.C), propôs exterminar com a nação judaica e conseqüentemente com a religião destruindo todas as copias que encontrou das Sagradas Escrituras. 

Diocleciano imperador Romano (284-305 d.C), destruiu todas as copias que pode encontrar  dez anos durou esta perseguição. Foi uma varredura total por todo o Império,  ele chegou a pensar que tivesse destruído todos os exemplares da Bíblia, que mandou cunhar uma moeda comemorando a vitória. Foram tantas perseguições e ainda há o mundo fechado e comandado por comunistas, como a China, Coréia do Norte, onde cristãos são perseguidos e Bíblias são destruídas. Os países islâmicos também a perseguem de forma cruel. Todavia o livro mais distribuído no mundo continua sendo a Bíblia e o mais lido, um verdadeiro mistério, apenas compreendido pela fé em Deus.

É possível encontrar a Bíblia completa ou em porções, em mais de 2.400 línguas diferentes (WWW.sbb.org.br/interna.asp?areaID=40). Hoje  temos versões importantes em diversas partes do mundo, na Europa as mais principais versões inglesas são:
a)      Versão Autorizada ou Versão do Rei Tiago – publicada em 1611 é a favorita do povo de fala inglesa, por mais de trezentos anos ocupa o primeiro lugar.
b)      A Versão Revisada – feita por um grupo de sábios ingleses e norte-americanos.
c)      Versão revisada Americana – texto preferido pelos norte-americanos.
d)     Versão Padrão Revisada – preparada nos Estados Unidos, embora feita por renomados teólogos, é vista com certa desconfiança.

Outras línguas também têm as suas versões como os alemães, franceses, espanhóis e etc... Mas vamos mostrar as versões em Português:
a)      Versão de Almeida – por João Ferreira d`Almeida
b)      Versão de Figueiredo – por Padre Antonio Pereira de Figueiredo
c)      Tradução Brasileira – por vultos brasileiros como: Antonio Trajano; Eduardo Carlos Pereira e Hipólito de Oliveira Campos.
d)     Versão Rhoden – somente o Novo Testamento
e)      Versão de matos Soares – traduzida por um padre brasileiro.
Por mais ataques que tenha sofrido, a Bíblia tem atravessado séculos.


CONCLUSÃO
Não existe em nenhuma biblioteca no mundo um livro tão importante quanto a Bíblia, que em todo o Antigo Testamento, trata da preparação para o nascimento de Cristo. Nos Evangelhos, Cristo é visto encarnado e vivendo entre o povo e morto na cruz do calvário. As epistolas traduzem a doutrina de Cristo e no ultimo livro que é o Apocalipse ele trata da consumação de todas as coisas.
Um livro que tem como tema a pessoa de Jesus Cristo como segue:
Genesis – Jesus é o descendente da mulher
Êxodo – Jesus é o Cordeiro Pascal
Levitico – Jesus é o Sacrifício Expiatório.
Números – Jesus é a Rocha Ferida
Deuteronômio – Jesus é o Profeta
Josué – Jesus é o Capitão dos Exércitos do Senhor
Juízes – Jesus é o Libertador
Rute – Jesus é o Parente Remidor
Reis e Crônicas -  Jesus é o Rei Prometido
Ester – Jesus é o Advogado
Jó – Jesus é o Redentor que vive
Salmos – Jesus é o socorro e alegria
Provérbios – Jesus é a Sabedoria de Deus
Cantares de Salomão – Jesus é o Nosso Amado
Eclesiastes – Jesus é o Alvo verdadeiro
Nos Profetas – Jesus é o Messias Prometido
Nos Evangelhos – Jesus é o Salvador do mundo
Atos – Jesus é o Cristo ressurgido e Poderoso
Nas Epistolas – Jesus é a Cabeça da Igreja
Apocalipse – Jesus é o Alfa e o Omega, o Cristo que volta para reinar


fonte:portalebd.com.br

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Absolvidos! - C. H. Spurgeon



Por C. H. Spurgeon


"Olhai para mim e sede salvos, vós, todos os termos da terra; porque eu sou Deus, e não há outro" (Is 45.22).


Esta é uma das maiores promessas. Ela é o alicerce da nossa vida espiritual. A salvação vem por meio desse olhar para ele que é "Deus justo e Salvador". Como a orientação é simples! "Olhai para mim." Como a exigência é razoável! E óbvio que a criatura deve olhar para seu Criador. Temos olhado para outros lugares por tempo demais; é tempo de olharmos somente para ele, o qual nos convida a esperarmos nele e promete dar-nos salvação.


Apenas um olhar! Será que não vamos olhar agora mesmo? Nada temos de levar conosco, a não ser esse olhar para o alto, para o Senhor em seu trono, para onde ele subiu da cruz. Olhar não requer preparação, nem grande esforço: não é preciso conhecimento nem sabedoria, riqueza nem força. Tudo o que precisamos está no Senhor nosso Deus, e se olharmos a ele para tudo, tudo será nosso e seremos salvos.


Venham, vocês que estão distante, olhem para cá! Extremos da terra, voltem os olhos para este lado! Assim como desde as regiões mais longínquas os homens podem ver o sol e usufruir de sua luz, quem se encontra à beira da morte, diante dos portões do inferno, pode com um só olhar receber a luz de Deus, a vida celestial, a salvação do Senhor Jesus Cristo que é Deus e, portanto, capaz para salvar.


Naqueles dias e naquele tempo, diz o Senhor, buscar-se-á a iniqüidade de Israel, e já não haverá; os pecados de Judá, mas não se acharão; porque perdoarei aos remanescentes que eu deixar (Jr 50.20).


Que palavras de fato gloriosas! Que perdão perfeito é aqui prometido às nações pecaminosas de Israel e Judá! O pecado será removido de tal modo que não será encontrado, e apagado de tal maneira que nenhum sequer restará. Glória seja dada ao Deus dos perdões!


Satanás procura pecados para nos acusar, nossos inimigos o fazem para nos responsabilizar por eles, e nossa própria consciência o faz mesmo com uma espécie de anseio mórbido. Todavia, quando o Senhor aplica o precioso sangue de Jesus, não tememos nenhum tipo de investigação, pois "iniquidade já não haverá" e "pecados não se acharão". O Senhor fez deixar de existir os pecados do seu povo: ele pôs fim à transgressão e deu cabo do pecado. O sacrifício do Senhor Jesus lançou os pecados nas profundezas do mar. Isso nos faz dançar de alegria.


A razão para apagar o pecado reside no fato de que o próprio Jeová perdoa seus escolhidos. Suas palavras de graça não são apenas reais, mas divinas. Ele diz.- "absolvição", e somos absolvidos. Ele opera a expiação e, a partir daí, seu povo está além de todo medo de condenação. Bendito seja o nome do Deus que aniquila o pecado!

Marcha pra Jesus 2012 em Macau-RN

Acontece amanhã (15/12) mais uma edição da Marcha para Jesus em Macau, região salineira do nosso estado. Já tradicional, a marcha é promovida pela Assembleia de Deus, sob a liderança do Pr. Josafá Aquino. Será iniciada as 16h, com a participação especial da cantora Alice Maciel e Banda Pentecostal.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

1º TRIMESTRE 2013: LIÇÕES BÍBLICAS




Sumário
Lição 1 - A  Apostasia no Reino de Israel
Lição 2 - Elias, o Tisbita
Lição 3 - A Longa Seca Sobre Israel
Lição 4 - Elias e os Profetas de Baal
Lição 5 - Um homem de Deus em Depressão
Lição 6 - A Viúva de Sarepta
Lição 7 - A Vinha de Nabote
Lição 8 - O Legado de Elias
Lição 9 - Elias no Monte da Transfiguração
Lição 10 - Há um Milagre em Sua Casa
Lição 11 - Os Milagres de Eliseu
Lição 12 - Eliseu e a Escola dos Profetas
Lição 13 - A Morte de Eliseu





SUMÁRIO:
Lição 1. Para onde eu vou?
Lição 2. Que demora!
Lição 3. Isto é impossível!
Lição 4. É tempo de sorrir!
Lição 5. Uma missão especial
Lição 6. Gêmeos muito diferente
Lição 7. Que sonho lindo!
Lição 8. Quem planta colhe!
Lição 9. Deus cuida de mim
Lição 10. Faça o bem sem olhar a quem
Lição 11. Vamos fazer as pazes?
Lição 12. Um encontro emocionante
Lição 13. Obrigado, Deus!




Sumário:
Lição 1- Deus é bom!
Lição 2- Deus me ajuda
Lição 3- Deus me ama
Lição 4- Deus me protege
Lição 5- Deus, meu maior amigo
Lição 6- Deus me cura
Lição 7- Deus me vê
Lição 8- Deus me perdoa
Lição 9- Deus fala comigo
Lição 10- Deus me salva
Lição 11- Deus me faz feliz
Lição 12- Deus me dá força
Lição 13- Deus cuida de mim

 

Sumário
1 - Quem é você?
2 - Como é você?
3 - Diz-me com quem andas,,,
4 - Quem manda em você?
5 - Drogas: um caminho perigoso!
6 - Fique atento!
7 - Você está podendo?
8 - Antenados!
9 - Radicalizando
10 - Não andeis ansiosos.
11 -Tudo tem o seu tempo.
12 - Comunique-se!
13 -É muita pressão!
 
 

SUMÁRIO 
Lição 1 - Tudo começou com um sonho
Lição 2 - Sonhando com o futuro
Lição 3 - Meus irmãos não acreditam em sonho
Lição 4 - Destruíram meus sonhos
Lição 5 - Sonho ou pesadelo
Lição 6 - Nunca sonhei em ser escravo
Lição 7 - Meu sonho agora é ser livre
Lição 8 - Recompensado por interpretar sonhos
Lição 9 - Sentir fome não era meu sonho
Lição 10 - Meu sonho se tornou realidade
Lição 11 - Um jantar que é um sonho
Lição 12 - Um sonho que parece impossível
Lição 13 - Voltar para canaã é o meu  sonho

 

Sumário
01 - Que livro!
02 - Mais atual que nunca!
03 - Ciência na mente, Bíblia no coração
04 - Preserve o verde, ame o próximo
05 - Tsunamis e cia.
06 - Desarme-se! Ou melhor, arme-se!
07 - Prepare-se para as guerras
08 - Quando o mundo vai acabar?
09 - Acharam a arca de Noé?
10 - Moralidade, o que é isso?
11 - O império contra-ataca
12 - Pobreza é maldição?
13 - Love story
 
 

SUMÁRIO:
Lição 1- Deus criou o dia e a noite
Lição 2- Deus criou as águas
Lição 3- Deus criou a terra
Lição 4- Deus criou as flores
Lição 5- Deus criou as frutas
Lição 6- Deus criou o sol
Lição 7- Deus criou a lua e as estrelas
Lição 8- Deus criou os peixes e as baleias
Lição 9- Deus criou as árvores
Lição 10- Deus criou os animais
Lição 11- Deus criou Adão e Eva
Lição 12- Deus criou a família
Lição 13- Tudo que Deus criou é bom

Fonte: CPAD

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Eleição divina, a escolha da graça


Na igreja protestante, há dois segmentos: o Calvinismo e o Arminianismo. O Calvinismo enfatiza a eleição divina; o Arminianismo o livre arbítrio humano. O Calvinismo ensina que Cristo morreu para efetivar nossa salvação; o Arminianismo ensina que Cristo morreu para possibilitar a nossa salvação. Para um arminiano Deus escolhe o homem para a salvação, quando este crê; para um calvinista o homem crê porque foi escolhido. Vamos, examinar, agora, à luz de Efésios capítulo 1, versículo 4, a doutrina da eleição: “Assim como nos escolheu, nele, [em Cristo], antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele…”.


Em primeiro lugar, o autor da eleição. Deus é o autor da eleição e não o homem. Foi Deus quem nos escolheu e não nós a ele. Na verdade, jamais poderíamos escolher a Deus. Estávamos mortos em nossos delitos e pecados. Éramos ímpios, fracos, pecadores e inimigos de Deus. Por isso, a escolha de Deus é incondicional. Deus não nos escolheu por causa dos nossos méritos, mas apesar dos nossos deméritos. Deus não nos escolheu porque éramos bons, mas apesar de sermos maus. Deus não nos escolheu porque cremos em Cristo; cremos em Cristo porque Deus nos escolheu (At 13.48). A fé não é causa da eleição, mas seu resultado. Deus não nos escolheu porque éramos santos; Deus nos escolheu para sermos santos. A santidade não é causa da eleição, mas sua consequência. Deus não nos escolheu por causa da nossas boas obras; Deus nos escolheu para as boas obras. Somos feitura de Deus, criados em Cristo Jesus para as boas obras.


Em segundo lugar, o tempo da eleição. O apóstolo Paulo diz que Deus nos escolheu antes da fundação do mundo. Não havia em nós qualquer mérito que justificasse essa escolha, uma vez que Deus colocou o seu coração em nós antes de nós colocarmos nosso coração nele. Sua escolha foi livre, soberana, incondicional e cheia de graça. Ele não deixaria de ser Deus pleno e feliz em si mesmo se não tivesse nos escolhido. Mas, ele, por amor, nos amou com amor eterno e nos atraiu para si com cordas de amor. E isso, desde os refolhos da eternidade. Ainda não havia estrelas brilhando no firmamento. Ainda os anjos de Deus não ruflavam suas asas cumprindo as ordens suas ordens. Ainda o sol não havia dado a sua claridade, e Deus já havia nos amado e nos escolhido para a salvação.


Em terceiro lugar, o agente da eleição. O apóstolo Paulo diz que Deus nos escolheu em Cristo. Ele é o amado de Deus, o escolhido do Pai. Nele somos amados. Nele somos eleitos. Nele somos perdoados. Nele somos remidos. Nele somos salvos. Não há salvação fora de Cristo. Não há nenhum outro nome dado entre os homens pelo qual importa que sejamos salvos. Jesus é único caminho para Deus. Ele é o único Mediador entre Deus e os homens. Jesus é a porta do céu. Não há eleição fora de Cristo. Vivemos pela sua morte. Somos purificados do pecado pelo seu sangue. O mesmo Deus que escolheu nos salvar, elegeu também nos salvar por intermédio de Cristo. Ninguém pode ser salvo e ninguém pode confirmar sua vocação e eleição, a menos que se renda a Cristo e o confesse como Salvador e Senhor.


Em quarto lugar, o propósito da eleição. O apóstolos Paulo afirma, categoricamente, que Deus nos escolheu em Cristo, para sermos santos e irrepreensíveis. Se o autor da eleição é Deus, se a causa da eleição é a graça divina, se o agente da eleição é Cristo, o propósito da eleição é a santidade. Deus não nos escolheu para vivermos no pecado; mas para sermos libertos do pecado. Cristo não morreu para que aqueles que permanecem em seus pecados tenham a vida eterna; ele morreu para que todo o que nele crê seja santo com Deus é santo. Se a santidade não é a causa da eleição, é sua evidência mais eloquente. Ninguém pode afirmar que é um eleito de Deus, se não há evidências de santidade em sua vida. Por isso, a Palavra de Deus é oportuna em nos exortar: “Por isso, irmãos, procurai, com diligência cada vez maior, confirmar a vossa vocação e eleição…” (2Pe 1.10).


Hernandes Dias Lopes
In: Palavra da Verdade

terça-feira, 17 de julho de 2012

Cinquenta cristãos são queimados vivos em casa de pastor na Nigéria




Os ataques a cristãos continuam com força total da Nigéria. Relatórios apontam que mais de 100 pessoas foram mortas por terroristas armados na semana passada e o grupo extremista islâmico Boko Haram, mais uma vez assumiu a responsabilidade por eles.

Enquanto fontes diferentes contabilizam a quantidade de pessoas que perderam suas vidas na semana passada, uma história divulgada pela Baptist Press chamou atenção.

Cerca de 50 membros da Igreja de Cristo na Nigéria, moradores da aldeia de Maseh, foram queimados vivos depois de se refugiarem na casa de seu pastor quando fugiam de mais um ataque terrorista.

“Cinquenta membros de nossa igreja foram mortos no prédio da igreja, onde tinha ido se refugiar [na casa pastoral]. Eles foram mortos junto com o pastor, sua esposa e seus filhos”, explicou Dachollom Datiri, vice-presidente da denominação Igreja de Cristo na Nigéria.

Lideranças da Igreja confirmaram que mais de 100 membros foram mortos em diversas aldeias na Nigéria, incluindo Maseh, Ninchah, Kakkuruk, Kuzen, Negon, Pwabiduk, Kai, Ngyo, Kura Falls, Dogo, Kufang e Ruk.

“A Nigéria está realmente se tornando um novo campo de morte para os cristãos. Centenas de cristãos já foram brutalmente assassinados pelo Boko Haram, incluindo mulheres e crianças”, disse Jerry Dykst, porta-voz do ministério Portas Abertas nos EUA. ”O Boko Haram divulgou, no início desta semana, uma ameaça que todos os cristãos devem se converter ao Islã ou eles nunca terão paz novamente. Seu objetivo é fazer toda a Nigéria um país governado e dominado pela lei sharia”, concluiu.

Innocent Chukwuma, consultor de justiça criminal da Nigéria, vai mais além. “Eu não acho que o Boko Haram poderia, invadir essas aldeias sozinhos. Eles precisam do apoio e colaboração dos moradores locais”, disse.

O pastor Ayo Oritsejafor, presidente da Associação Cristã da Nigéria, fez um apelo, afirmando que o Boko Haram é uma organização terrorista e pedindo que a comunidade internacional lute contra ela como faz com a Al Qaeda.

“Há certos extremistas muçulmanos que acreditam que a Nigéria deve ser uma nação islâmica e o Boko Haram é o principal órgão desse grupo de pessoas… O país sempre teve uma população muito bem dividida entre as duas grandes religiões [cristianismo e islamismo], então não é possível simplesmente islamizar a Nigéria “, acrescentou o pastor.

Fonte: [ Gospel Prime ]

***
Queridos irmãos, neste exato momento diante de nossa insignificante comodidade e liberdade cristã mal aproveitada oremos pelos cristãos perseguidos na Nigéria.

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Antônio Silvino e o crente.


Estocado em Fé e Crença

Por Salomão L. Ginsburg (Foto).

Capítulo do livro A Wandering Jew in Brazil, Salomão L. Ginsburg, 1921 Um Judeu Errante no Brasil. Uma autobiografia de Salomão Luiz Ginsburg. Rio de Janeiro: Casa Publicadora Batista, 1931.

Corrigida e atualizada por Paulo Brabo.


Depois de uma discussão que havia se alongado por três anos, através da imprensa diária, com as forças organizadas do sacerdócio católico em Pernambuco; depois que todos os esforços haviam sido feitos para expulsar-me do Brasil, especialmente do campo de Pernambuco, onde o Senhor nos abençoava, um monge reacionário italiano, chamado Celestino, resolveu eliminar-me por assassinato.

No norte do estado de Pernambuco havia um bando de cangaceiros à solta, cometendo todo tipo de atrocidades. Seu chefe era um dos homens mais destemidos que já apareceu no Brasil: seu nome, Antônio Silvino. Um grande número de crimes era atribuído a esse bando, e o governo havia oferecido a soma de US$10.000 – 40.000 mil réis – pela sua captura, vivo ou morto. Era muito difícil, no entanto, capturar esse homem. Ele tinha o desconcertante dom de atirar e acertar em cheio, normalmente matando aquele que havia ousado atacá-lo. Ele era também generoso com os pobres e dividia com eles grande parte do espólio que tirava dos ricos ou até mesmo do governo.

"A primeira coisa que me passou pela cabeça é que ele devia estar caçando".Foi a esse homem que o monge italiano recorreu. Ele apelou para a sua credulidade e superstição, e obteve de Silvino o consentimento de me matar pela soma de 250 mil réis (cerca de duzentos e cinqüenta dólares). Eles descobriram o dia exato em que eu deveria chegar ao vilarejo de Moganga e deixaram o homem preparado para me atacar de surpresa.

Deixei a cidade de Nazaré cerca de duas da manhã. Eu levava um companheiro comigo, o irmão Amaro, um convertido nativo que foi como meu guia. Perto das cinco da manhã vi um homem baixo e franzino, mas de aparência rija, em pé num campo próximo à estrada pela qual eu tinha de passar. Em suas mãos ele trazia uma espingarda de cano duplo, e uma longa faixa de cartuchos atravessava o seu peito. A primeira coisa que me passou pela cabeça é que ele devia estar caçando e, como é meu costume, parei o cavalo e cumprimentei o homem, desejando um bom dia e perguntando se ele havia saído para caçar.

Ele não se dignou a responder, então perguntei se já tinha pegado alguma coisa naquela manhã, mas ele permaneceu calado. Assim, dando com as esporas no meu cavalo, eu estava prestes a seguir meu companheiro, que já havia seguido adiante, quando um negro pulou de uma árvore bem diante do meu cavalo, e tive que me esforçar para manter o controle das rédeas. O homem atrás de mim gritou-lhe alguma coisa que não pude compreender, mas ficou claro que o negro sim, porque saltou de imediato para fora do caminho e deixou-me prosseguir a viagem.

Logo em seguida passei por outro vilarejo, chamado Sapé, e ali encontrei Cocada, um encorpado homem branco cuja face pintada de vermelho o denunciava como membro daquele célebre bando de foras-da-lei. Esse sujeito estava sentado no chão recebendo presentes ou ofertas que lhe traziam os habitantes do lugar. Ele nem mesmo olhou para ver quem estava passando. Às oito cheguei ao vilarejo de Moganga, onde deveria passar o dia, pregando e ensinando.

Tão logo cheguei, no entanto, pude ver a surpresa estampada no cada rosto de cada um que encontrava. O líder político do lugar, em cuja casa eu deveria ficar durante minha estada na cidade, recebeu-me com alegria incontida e abraçou-me repetidamente enquanto perguntava o tempo todo: “O senhor viu o Antônio Silvino?”

Respondi que não conhecia esse homem pessoalmente, por isso não podia dizer com certeza se havia me encontrado com ele ou não. Falei, no entanto, sobre os que havia encontrado no caminho, e ele informou-me que o primeiro, segurando a espingarda de cano duplo, era a pessoa em questão.

O líder político contou em seguida que tinha sido informado que esse mercenário havia recebido dinheiro para providenciar que eu fosse removido da terra dos vivos. Tão logo havia ganho conhecimento disso ele havia estado tentando entrar em contato comigo, mas como eu já havia deixado o lugar onde eles haviam esperado me encontrar, o homem havia chegado ao ponto em que não soubera mais o fazer, a não ser entregar nas mãos da Providência, como ele mesmo colocou (o homem não era crente).

"Vieram lhe dizer, para sua consternação, que era Antônio Silvino e queria falar com o Sr. Salomão".Tive um dia muito atarefado. Regozijando-me por ter escapado das mãos do mercenário, passei um dia glorioso entre os crentes. Nossa reunião pública começou às 7 da noite e durou até quase meia-noite. Tivemos cântico de hinos, pregação, oração e testemunho, bem como a aceitação de candidatos a batismo. Cansado e quase exaurido, porque não tinha dormido na noite anterior, pedi ao irmão nativo que tocasse a reunião e fui para um quartinho que ficava logo atrás da sala da frente da casa do líder político .

Eu estava pronto para espalhar-me na minha rede quando ouviu-se uma batida na porta da frente. A exigência era que a porta fosse aberta imediatamente. O dono da casa foi ver quem estava perturbando a hora da meia-noite quando vieram lhe dizer, para sua consternação, que era Antônio Silvino e queria falar com o Sr. Salomão.

Você pode imaginar como meu coração reagiu quando percebi que aqueles eram provavelmente meus últimos momentos. Eu havia me congratulado por ter escapado do bandido e agora aqui estava ele, na própria casa do líder político e defronte a onde ficava a delegacia de polícia. Caí de joelhos pedindo ao Senhor apenas uma coisa, a força necessária para dar um bom testemunho. O Senhor me deu o dom de não temer coisa alguma ou quem quer que seja, mas deu-me também um espírito muito sensível. Não suporto ver sangue, e toda minha coragem se esvai quando vejo alguém sofrendo. A única coisa de que eu tinha medo era demonstrar medo caso ele resolvesse me torturar, e era para isso que estava pedindo forças. Louvado seja o seu nome, ele não falhou comigo.
“Sabe porque vim até aqui?”
“Sei. Pagaram ao senhor para me matar.”



Silvino de pé, 2º da esquerda para direita.
Tão logo ele sentou vieram me chamar, e eu disse a eles que iria num momento. Entrando na sala da frente , um aposento grande e espaçoso, vi o cangaceiro sentado no sofá, a cabeça baixa. O líder político estava pálido e tremendo, enquanto sua esposa e sua filha, duas mulheres esguias, apertavam nervosamente as mãos e choravam como se seus corações fossem se despadaçar.

Caminhando até o homem, senti meu coração fortalecido e disse:

– O senhor desejava me ver; o que posso fazer pelo senhor?
– O senhor sabe quem eu sou? – ele perguntou depois de um intervalo.
– Sim, é o capitão Antônio Silvino – respondi.
– Sabe porque vim até aqui? – ele perguntou.
– Sei. Pagaram ao senhor para me matar.
– É verdade – respondeu ele.Ali em pé diante do cangaceiro levantei mais uma oração silenciosa a meu pai do céu, pedindo que me ajudasse e tomasse conta de minha esposa e filhos. Alguns momentos se passaram sem que o homem fizesse qualquer movimento.

– Então – eu disse, – porque você não faz de uma vez o que veio fazer?Ele, no entanto, não se moveu. Depois de alguns momentos de silêncio percebi que ele estava chorando, lágrimas escorrendo pela sua face.

– Não – ele disse, finalmente. – Não vou matar o senhor. Eu queria mesmo é matar a pessoa que me pediu pra lhe matar. Não vou matar um homem como o senhor.Hoje de manhã enquanto eu lhe esperava perto da vila de Sapé, o senhor parou o seu cavalo e falou comigo de um jeito tão gentil e bondoso que fui pego de supresa. Tinham me dito que o senhor era um sujeito perigoso, que suas doutrinas e ensinamentos eram uma maldição para o povo e para o país, e que matar o senhor seria uma benção pra muita gente. Mas o senhor falou comigo com tanta bondade que decidi descobrir mais sobre o senhor. Eu estava presente enquanto o senhor pregava e ensinava e rezava e cantava e posso lhe dizer que não vou matar de jeito nenhum um homem que está fazendo uma obra tão caridosa. “Não vou matar um homem como o senhor.”

Passamos aquela noite juntos e ele me contou a história da sua vida, uma das mais tristes que já tive oportunidade de ouvir. Ele não era um criminoso comum. Nascido numa família muito rica e aristrocática, Antônio Silvino era ele mesmo dono de uma grande e valiosa extensão de terra na Paraíba. Mas, por causa de querelas políticas, seu pai, irmãos, tios e primos haviam sido exterminados. Para escapar ao mesmo destino, ele havia decidido tornar-se cangaceiro e destruir não apenas seus inimigos políticos mas todos que ousassem se colocar no seu caminho. Até aquela ocasião ele havia assassinado sessenta e seis pessoas.

Conversamos e oramos juntos até o amanhecer. Depois desse encontro aquele cangaceiro tornou-se um ardente defensor da nossa causa naquela região. Ele não permitia qualquer perseguição contra o evangelho e contra os pregadores. Não tenho dúvidas que minha vida foi salva inúmeras vezes da destruição nas mãos de cangaceiros por causa das ordens estritas recebidas desse homem.

Algum tempo depois fui ao Tenente-Governador e ofereci-me para tirar esse cangaceiro do estado e dar a ele uma chance de regeneração, com a condição de que nem ele nem eu fossemos molestados. Sua excelência, embora um grande admirador do trabalho que estávamos fazendo, não via como conceder o que eu estava pedindo.

Logo depois que deixei Pernambuco, Antônio Silvino foi capturado. Ele foi trazido ferido para a capital do estado, onde foi julgado e condenado ao cárcere. Na prisão o seu prazer era ler a Bíblia e contar às pessoas que iam visitá-lo, bem como aos seus companheiros de prisão, o que o Senhor havia feito por ele. Silvino era encontrado constantemente orando e com a Bíblia nas mãos. O editor de certo jornal vespertino foi visitá-lo e voltou devidamente enojado:

“Tudo que se consegue arrancar de Antônio Silvino”, escreveu ele, “é sobre os batistas e a Bíblia”.


Pesquei literalmente no: Bacia das Almas
Imagem de Salomão L. Ginsburg Igreja Batista do Cordeiro

Sobre o autor e obra.


A Wandering Jew in Brazil, Salomão L. Ginsburg, 1921 Um Judeu Errante no Brasil. Uma autobiografia de Salomão Luiz Ginsburg Rio de Janeiro: Casa Publicadora Batista, 1931.
Obra escrita em inglês em 1921, e traduzida para o português por Manoel Avelino de Souza. Original: A Wandering Jew in Brazil: An Autobiography of Solomon L. Ginsburg. Nashville: Sunday School Board, Southern Baptist Convention, 1922.

Judeu convertido ao cristianismo, saíu da sua terra natal para a Inglaterra, onde foi evangelizado. Seu pai, um rabino ao saber da decisão do filho o deserdou. Foi residir num lar para judeus convertidos, onde aprendeu o ofício da tipografia. Sentindo o chamado missionário preparou-se. Inicialmente foi para Portugal, como missionário da Igreja Congregacional. Teve que se retirar dali ao escrever um folheto polêmico, acusando a Igreja Católica Romana.

Da imensa obra de Ginsburg destaca-se: Foi Ginsburg o editor do primeiro Cantor Cristão (16 hinos) em 1891 e na edição atual do referido Cantor ele aparece como Autor ou Tradutor de 102 hinos. Destaco ainda, conforme nos informa o Pr. Ebenezer Soares Ferreira (veja O Jornal Batista nº 30 de 24/07/94), Ginsburg foi o fundador, na cidade de São Fidélis no Estado do Rio de Janeiro da "Egreja DE CHRISTO, CHAMADA BATISTA" (27/07/1894). que foi a primeira Igreja Batista em São Fidélis Segundo o mesmo autor (9, pg. 64), o primeiro Templo Batista construído no Brasil, foi o da Primeira Igreja Batista de Campos, edificado sob o pastorado de Salomão Ginsburg.

O livro está disponível em PDF para Download no blog Almanaque de História
----------------------------------------------------------

Este encontro teria mesmo ocorrido? Que outro autor narrou o aludido capítulo na vida do "Rifle de ouro"?

Sempre bom, esclarecer que coloco o texto para análise dos leitores e pesquisadores. Não estamos atestando nada. Alem do mais o que sabemos de concreto sobre Silvino foi absorvido da excelente pesquisa do Dr Sergio Augusto de Souza Dantas publicada em seu livro O cangaceiro, o homem e o mito. Esta passagem era desconhecida para nós.

Me atrevi apenas à grifar algumas linhas que estranhamos de cara. A primeira preferimos não comentar por razões óbvias. Faço questionamentos como: "rostos pintados de vermelho", "Espingarda de dois canos",E quanto ao número de vítimas do governador do Sertão? Além de algumas atribuições.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Cristão pode ser enforcado por não negar a sua fé em Cristo

O Pastor iraniano Youcf Nardakhani foi acusado de “apostasia” por ter renunciado ao islamismo e está preso desde 2009 com uma sentença de morte por enforcamento. Deram-lhe três oportunidades de renunciar sua fé em Jesus Cristo e como rejeitou, a sua morte é iminente



Corre nas redes sociais, particularmente no Twitter, um alerta às autoridades mundiais para Youcef Nadarkhani não seja executado. Divulgue a hastag #TweetforYoucef, ore e assine o abaixo-assinado para o Embaixador do Ira em favor de Youcef Nardakhani .

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Desenho animado pode ter causado transtorno de identidade em criança




Zach Avery (foto) até então era um garoto comum, como qualquer outro de sua idade. A partir dos seus 3 anos de idade, Zach começou a sofrer um dos casos mais prematuros da história, quando se fala em "transtorno de identidade de gênero".

Morador de Essex, na Inglaterra, Zach rejeita trajes masculinos, que segundo seus pais Theresa e Darren Avery, todo esse problema foi consequência de sua obssessão pela personagem de TV "Dora, a exploradora".
Preocupados, os pais encaminharam Zach para o médico, que após várias consultas, diagnosticou o problema do garoto. A escola, disponibilizou um "banheiro neutro", para crianças de todos os sexos.
Dora, a exploradora
Theresa conta que o filho sempre se portou como um garoto, mas no fim de 2010, as reações dele começaram a tomar um rumo inesperado. "Ele se virou para mim um dia, quando tinha 3 anos, e disse: ‘Mamãe, eu sou uma menina’. Presumi que ele estava apenas passando por uma fase. Depois, ele passou a ficar chateado quando alguém se referia a ele como um menino”, conta ela á reportagem do jornal Mail Online.
Jornal Mail Online

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Sem fantasiar: jornalista desabafa e mostra o que há por trás do carnaval

O vídeo da jornalista paraibana Rachel Sheherazade, agora como âncora do SBT Brasil, está ganhando cada vez mais repercussão nas redes sociais, onde aparece expondo a realidade do carnaval sem muitas fantasias.
Sheherazade, de forma muito corajosa, expõe suas observações sobre o que habita por trás dessa festa cultural, trazendo o assunto à reflexão.

Assista ao vídeo e deixe sua opinião no espaço abaixo, reservado para comentários:

fonte: Verdade Gospel

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Assembleia de Deus em Caiçara do Rio do Vento, terá novo Pastor

A Assembleia de Deus de Caiçara do Rio do Vento, está se despedindo de seu atual Pastor, o Evangelista Severino Coriolano de Magalhães, que foi transferido para a Igreja de Afonso Bezerra, em seu lugar assumirá o Pastor Marcos Aurélio, até então pastoreando a Assembleia de Deus afonso-bezerrense. As cerimonias de posse acontecerão nesta terça e quarta feira, em Afonso Bezerra e Caiçara do Rio do vento respectivamente.
Pr. Marcos Aurélio, será empossado em 08/02/2012
Pr. Severino Coriolano, assumirá a AD Afonso Bezerra
O Evangelista Severino Coriolano esteve por cinco meses à frente do rebanho assembleiano em Caiçara do Rio do Vento.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

ASSEMBLEIA DE DEUS EM CAIÇARA DO RIO DO VENTO REALIZA POSSE DE OBREIROS NAS CONGREGAÇÕES

A Assembleia de Deus de Caiçara do Rio do Vento, realizou nesta segunda e terça feira, 16 e 17/01/2012 a posse dos novos obreiros nas congregações de Renascer da Serra e Manoel Pires, atendendo as necessidades de cada congregação: O irmão  Caninde Santos assumiu na segunda feira a congregação do Renascer tendo como auxiliar o Irmão Alex Santos.
Ir. Canindé, Ir. Alex e o Pr. Severino Coriolano
 Estiveram prestigiando a posse varios irmãos da Igreja sede, bem como o Ev. Abimael da cidade de Lajes.

Ev. Abimael










Já os cargos de dirigentes no Conjunto Manoel Pires passaram a ser ocupados pelo Pb. Inacio Barbosa na qualidade de dirigente e do Ir. Ailton Lisboa como 2º dirigente.

Igreja prestigou a posse dos obreiros


Pr. Severino Coriolano, Pb. Inacio, Ir. Ailton Lisboa

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

E se o povo que se chama pelo meu nome...



Chegou ao fim a I Semana de Avivamento da Asembleia de Deus em Caiçara do Rio do Vento, foram sete dias de festa e adoração a Deus, em que a presença do Senhor se fez presente todos os dias, foi uma semana que ficará marcada na história da Igreja de Caiçara. Estiveram presentes pregadores e cantores de diversas cidades do RN e da PB: Jardim de Angicos, Poço Branco, Serra do Mel, Fernando Pedrosa, Natal, Riachuelo e Campina Grande.


0 comentários

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

I Semana de Avivamento da Assembleia de Deus em Caiçara do Rio do Vento

Iniciou-se nesta segunda-feira a I Semana de Avivamento da Assembleia de Deus em Caiçara do Rio do Vento, o trabalho se estenderá até o proximo domingo 18/12 e tem como tema central ICr. 7.14 "E se o povo que se chama pelo meu nome..."
A segunda feira teve como preletor o Pr. Djailton (Jardim de Angicos) e a direção do culto ficou a cargo do Pr. Severino Coriolano de Magalhães.

Pr. Djailton preletor da segunda feira.
Pr. Djailton - Jardim de Angicos



Pr. Severino Coriolano










A terça feira foi marcada pela pregação da palavra do Pr. Indemberg, da cidade de Fernando Pedrosa, também vale registrar a presença da cantora Josilins (Pedra Grande) como também da cantora Lide Jane (Fernando Pedrosa)
Pr. Indemberg (Fernado Pedrosa)
Josilins (Pedra Grande)










Jane (Fernando Pedrosa)










Continuaremos ao longo da semana divulgando mais imagens deste maravilhoso evento que Deus tem abençoado de forma grandiosa.